5 formas de educar novos praticantes de gestão de mudanças

Tempo de leitura: 5 minutos

Uma vez que você tenha contratado um novo praticante de gestão de mudanças, como é possível garantir que ele tenha o conhecimento e a habilidade necessários para ser um facilitador da mudança de forma bem sucedida?

Como a Instrutora Master da Prosci, Karen Ball, aponta, as habilidades de gestão de mudanças podem ser aprendidas. Cada pessoa aprende em um ritmo diferente e se beneficia mais de um tipo diferente de ensino. Veja abaixo as cinco abordagens mais citadas no ensino de gestão de mudanças, retiradas do relatório de Melhores Práticas em Gestão de Mudanças da Prosci.

Guia de Avaliação das Competências dos Membros da Equipe de Gestão de Mudanças

Antes de começar a treinar o novo praticante, use as seguintes perguntas para identificar o nível de competência e de experiência em gestão de mudanças que ele tem:

  1. Você já participou de algum treinamento formal de gestão de mudanças? Se sim, com qual empresa e quanto tempo durou o treinamento?
  2. Você já trabalhou em um time de gestão de mudanças? Se sim, que tipo de projeto se tratava e qual era o seu papel na equipe?
  3. Você já trabalhou suportando as atividades de comunicação e treinamento de um projeto? Se sim, que tipo de trabalho executou?
  4. Você tem conhecimento de alguma metodologia ou abordagem de gestão de mudanças? Se sim, descreva-a.

Essas perguntas podem ser de grande ajuda para estabelecer a familiaridade que a pessoa tem com a disciplina. Por isso são extremamente relevantes para candidatos a membro de equipes de gestão de mudanças e também para aqueles em transição para uma função similar.

Métodos para educar sua equipe 

Os participantes das pesquisas de Melhores Práticas em Gestão de Mudanças da Prosci usaram uma variedade de métodos para educar suas equipes. Destes, a preferência foi para métodos com abordagens interativas e presenciais. Os mais frequentemente citados para esses treinamentos foram, em ordem:

  1. Treinamentos presenciais
  2. Coaching e mentoring
  3. Estudo autônomo
  4. Envolvimento de recursos externos
  5. Networking

1. Treinamentos presenciais

Treinamentos proporcionam às equipes o conhecimento, habilidades e ferramentas que elas precisam para implementar gestão de mudanças em seus projetos. Seminários e workshops possibilitam o ganho de conhecimento em como aplicar a gestão de mudanças em uma situação na qual especialistas podem opinar e dar feedback.

Seguindo as melhores práticas de aprendizagem de adultos, a Prosci conduz treinamentos abertos ao público em gestão de mudanças onde os participantes trazem seus projetos reais e trabalham para criar seus planos de gestão de mudanças enquanto aprendem a metodologia. Essa abordagem hands-on permite aos alunos aplicar imediatamente em seus casos reais o que aprendem na aula.

2. Coaching e mentoring

O coaching vai ser extremamente importante para espalhar o sucesso da sua gestão de mudanças. O ADKAR Model é uma excelente ferramenta de coaching. Você deve também levar em consideração a possibilidade de criar um programa de mentoring formal que cria uma relação de parceria entre experientes líderes em gestão de mudanças e seus “mentorados”, permitindo-os dar suporte e direcionamento.

3. Estudo autônomo

Ler materiais é uma referência valiosa para equipes de gestão de mudanças, mas não deixe exclusivamente a cargo deles (lembre-se, comunicação face a face é a forma mais efetiva de comunicação). Artigos de gestão de mudanças são importantes fontes de material para leitura, mas a Prosci também possui vários livros sobre o assunto, incluindo o relatório da Pesquisa de Melhores Práticas em Gestão de Mudanças, que é publicado a cada dois anos. Webinars de gestão de mudanças são bons engajadores de equipes, pois ensinam e geram discussão, além de prover aprendizado contínuo.

4. Envolvimento de recursos externos

Contratar recursos externos pode suprir lacunas de expertise e suplementar o conhecimento do empregado. Isso pode ser especialmente valioso com treinamento. Se os recursos internos não possuem a expertise necessária, eles podem ser alavancados e se associar a um recurso externo para prover treinamentos presenciais para melhorar o ritmo da equipe. Esses recursos externos também podem desempenhar papéis de coaching e de consultores estratégicos.

5. Networking

Fazer networking e participar de discussões são preciosas maneiras de divulgar histórias de sucesso e de manter as pessoas que estão sofrendo impacto da mudança atualizadas. Essas discussões podem ser feitas individualmente ou em grupos. Os encontros são poderosos para manter o time integrado e compartilhar seus medos, preocupações e experiências. A atmosfera aberta pode ser usada para facilitar a discussão sobre mudanças e para compartilhar novas informações.

Os participantes citaram duas formas de explorar melhor os encontros em grupo: ter reuniões periódicas dedicadas à gestão de mudanças ou incluir este assunto como tópico regular na pauta de reuniões comuns do projeto. Diversos clientes da Prosci tiveram sucesso implantando reuniões virtuais periódicas com suas redes de agentes de mudança ou com seus grupos de praticantes de gestão de mudanças.  

O que isso significa para você?

Preencher as lacunas de expertise e de habilidades pode ser uma tarefa simples se realizada com os recursos adequados. Avaliando os membros da sua equipe e fornecendo a eles as ferramentas corretas e uma atmosfera favorável para o aprendizado e crescimento, você pode, de maneira eficaz, construir o seu time de gestão de mudanças para gerenciar mudanças mais complexas e desafiadoras.

Para mais informações sobre as soluções de treinamento da Prosci para praticantes de gestão de mudanças, visite a nossa página

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *